Notícias

Cida Castro quer salário mínimo para integrantes da Frente de Trabalho

15/06/2012

Cida Castro quer salário mínimo para integrantes da Frente de Trabalho

Preocupada em oferecer condições mínimas de vida para os integrantes da Frente de Trabalho, a vereadora Cida Castro requereu que o Executivo equipare o salário dos contratados em regime de urgência, para um salário mínimo R$ 622,00. A alegação da vereadora é que mesmo trabalhando apenas três dias por semana, e por meio período, os integrantes estão a disposição do Executivo, já que ficam aguardando orientações sobre dias e horários de trabalho.


"Nós também temos que levar em consideração que é ilegal um trabalhador receber menos que um salário mínimo, mesmo que seja por meio período. Vamos lutar para que isso aconteça e, caso não seja possível, gostaríamos então que eles tivessem, no mínimo, um reajuste real do valor a ser pago", enfatizou a vereadora.


Cida Castro também requereu que o contrato passe a valer por 11 meses e não somente por seis, como está descrito na Lei. Outra alteração sugerida pela vereadora é que duas pessoas por família possam ser atendidas pelo programa, podendo ser marido e mulher ou filhos.