Notícias

Diguinho fiscaliza a educação de Aparecida

15/07/2013

Diguinho fiscaliza a educação de Aparecida
Conhecedor da importância da educação de qualidade e com cobertura total no município, o vereador Diguinho apresentou requerimentos que objetivam a fiscalização e a atenção necessárias para a pasta.

O edil apresentou requerimento com o intuito de fiscalizar as licitações da educação para aquisição de lousas digitais e data show para escolas municipais. Entre as solicitações estão lista com os nomes das empresas que participaram das licitações, cópia do edital, cópia do contrato com a empresa vencedora, das notas fiscais e outras informações. O edil deixou bem claro que não basta investir em equipamentos modernos se muitas escolas ainda carecem do básico como qualificação para todos os professores, lousas novas, salas com iluminação adequada e pintura nova sem umidade diferente das que se tem hoje em muitas escolas da rede municipal, que mais parecem um porão.

"As licitações devem ser o mais transparente possível, pois somente assim garantiremos que os recursos públicos estão (sejam) sendo investidos de forma transparente, correta e justa.", observou Diguinho.

Outro apontamento feito pelo vereador recebeu o apoio de Márcia Filippo e Rangel. Os edis solicitaram urgência na reforma de algumas escolas municipais, entre elas a Creche Escola Vera Lúcia Chagas Bourabebi, que teve de ser fechada por falta de segurança.

"Estamos iniciando o período de férias, época ideal para que a Prefeitura promova reformas nas escolas. Vamos cobrar, pois a própria secretária de Educação nos garantiu que informou o executivo sobre alguns problemas entre eles o da Creche Escola Vera Lúcia Chagas Bourabebi, mas que infelizmente foi ignorado pelo senhor prefeito, pois não queremos mais que outras escolas sejam fechadas por omissão", finalizou Diguinho.

Outro assunto que o nobre edil questionou na tribuna foi a da lei nº3587/2009, em seu art 09 que dá total autonomia para Conselho formado por quatro integrantes, sendo 02 indicados pelo Poder Executivo, e 02 indicados pelo Poder Legislativo, os quais são responsáveis por autorizar ou não aumentos nas taxas do SAAE. O edil propôs, através de uma ementa modificativa, que o art 24 seja alterado voltando para a Câmara Municipal deliberar sobre os aumentos nas taxas cobradas pelo SAAE, para que haja maior controle dos aumentos, evitando abusos.